Na procura de um novo continente, acostei anos atrás no Brasil, onde me apaixonei. Não só pelo país e pela cultura, me apaixonei por uma brasileira, uma atriz. Foi ela que me mostrou o teatro. Terminei minha carreira acadêmica com uma performance queimando meu diploma de mestrado em filosofia na faculdade. E como a vida na Áustria era muito fácil, decidimos mudar pro Brasil. Queria aprender a viver: amar e sofrer. Queria fazer teatro.